Ju Romano de regime, cirurgia no joelho, ano novo… O que tá acontecendo!?

Olá queridas, em 2018 eu prometi pra mim mesma pegar mais leve. Fazia tempo que queria retomar aqui no blog uma coisa que deixei um pouco de lado em 2017: posts mais pessoais. Ano passado me concentrei muito em trazer conteúdo de qualidade pra vocês e deixei em segundo plano a minha vida pessoal, que compartilhei mais nos stories do Instagram (se você não me segue, é @ju_romano).

Mas a essência desse blog e o motivo pelo qual eu escrevo e produzo conteúdo para mulheres é pra mostrar que SIM você pode SER NORMAL e LEVAR UMA VIDA NORMAL tendo o corpo que tiver. E o que é uma vida normal? É uma vida com altos e baixos, com conquistas e derrotas, com entraves e superações. Não é um mar de rosas. Mas é mais que possível ser feliz, realizada e bem sucedida sem ter o seu corpo como o foco principal da sua vida. Minha vida é assim, mas como disse: não é um mar de rosas. Então quero aqui desabafar, compartilhar mesmo o que acontece real no dia a dia, descobertas, dramas, felicidades… Pretendo fazer mais isso em 2018, vem comigo?

MINHA CIRURGIA NO JOELHO

ju romano de regime cirurgia no joelho

Vou começar contando do meu joelho. Dia 17 de Dezembro fui cobrir um show da Pablo Vittar na C&A da Augusta, o show era aberto ao público e pra chegar à loja tive que passar por uma multidão de gente. Eu tenho claustrofobia, me desespero e perco o ar no meio de multidões, começo a passar mal, sinto que o mundo vai acabar… É horrível. Quando cheguei à grade que estava na porta da loja já tinha ficado 20 minutos no meio da multidão com a sensação de morte.

Desesperada pra entrar logo, pulei a grade meio de qualquer jeito… Quando pisei no chão, torci o joelho. Foi uma mistura de “aterrissei de mal jeito” com “muito peso sobre um joelho só”. Na hora doeu minha alma. Mas aí a adrenalina bateu, parei de sentir tanta dor, curti o show e fiz o trabalho que tinha ido lá fazer. Horas depois, quando sentei pra almoçar percebi que não estava conseguindo desdobrar o joelho.

Fui ao ortopedista, fiz os exames e o resultado foi trágico: rompimento total do ligamento cruzado anterior, lesão grave no menisco e uma série de outras rupturas leves em outros músculos do joelho. Caso de cirurgia.

A notícia pareceu um soco na minha cara. Estava na casa do Junão (meu namorado) quando minha mãe me ligou. Não lembro a última vez que chorei com tanto desespero. Eu sempre fui atleta, sempre joguei bola e sempre tive lesões pelo corpo, mas nunca na minha vida eu fiz uma cirurgia.

Foi por causa do sobrepeso? Aposto que a patrulha gordofóbica está louca pra culpar a gordura, mas a verdade é que não dá muito bem pra culpar o peso – se esse fosse o caso, as bailarinas nunca romperiam os ligamentos. Não dá pra culpar o sobrepeso, mas a questão é que ser pesada não ajuda na recuperação de um joelho machucado. É preciso aliviar a tensão em cima de um membro em recuperação…

Aí começou o meu segundo desespero de 2018…

JU ROMANO DE REGIME?!

Se você conhece minha história, sabe que passei por uma série de distúrbios alimentares na adolescência e cheguei a ser super magra – vestir 38 para uma pessoa do meu porte físico é realmente pouco. Mas ao contrário da crença geral da população, ser magra só me deixou extremamente infeliz e mais complexada com o corpo. Não foi uma experiência boa nem bem sucedida.

Precisei de terapia e anos reconstruindo minha autoestima, pra superar o “tão sonhado” ser magra. Nesses últimos 10 anos fiz as pazes com a comida, com o meu corpo e não só aceitei as particularidades do meu corpo como finalmente enxerguei que a perfeição não tem uma forma específica.

Para mim, está tudo bem com o meu corpo, com a minha forma física, com as minhas gordurinhas. Sou feliz com as minhas roupas tamanho 50 já há 3 ou 4 anos, quando meu corpo estabilizou e eu parei de engordar ou emagrecer. Não tinha intenção nenhuma de mudar meu corpo, afinal sempre pude fazer tudo que eu quis perfeitamente bem com ele: jogava bola, namorava, saía pra dançar, usava as roupas que eu queria, etc.

Afinal, ser body positive não é amar o nosso corpo? Que jeito melhor de amá-lo se não cuidando dele? E veja, cuidar do corpo não quer dizer emagrecer, não caia nessa cilada. Cada corpo é único e precisa de cuidados específicos. Eu, Juliana, escolhi ser feliz e ter um corpo saudável. Estava tudo bem até torcer o joelho, agora não está mais. No meu caso, preciso melhorar o joelho e vou fazer o que tiver que ser feito.

E como disse acima, aliviar o peso sobre um membro em recuperação é essencial para a melhora efetiva. Não foi o ortopedista que me disse isso, pelo contrário inclusive, o médico nem sequer tocou no assunto do peso. Não me recriminou por pular grades e jogar bola sendo gorda. Mas tendo uma mãe médica a gente aprende algumas coisas sobre o funcionamento do corpo.

“Meu deus, Ju Romano de regime? Ela quer ficar magra?”, algumas seguidoras perguntaram incrédulas. Sim, essa semana tive que começar a controlar a alimentação e NÃO, ao contrário do que perguntaram, não é para ficar magra. Eu não tenho o menor desejo de voltar a usar 38, por mais chocante que isso possa parecer. O joelho machucado me deixou em um ciclo: se eu continuar com a mesma alimentação, sem fazer exercícios por causa do joelho, eu vou engordar, mas se eu engordar não recupero o joelho e se eu não recuperar o joelho vou continuar engordando sem poder fazer exercícios… Um ciclo eterno onde só eu sou prejudicada e ainda fico privada de fazer o que eu realmente gosto.

Não tem absolutamente NADA a ver com estética, entende? Para mim, racionalmente isso está claro, mas emocionalmente fazer regime, vem com uma dor imensa. Mal consigo explicar o tanto de memórias ruins que eu tenho em relação à privação de comida. Na adolescência, eu já fui de abrir a geladeira e chorar até me sentir culpada por ter comido UM nugget e vomitar até não poder mais. Se eu pudesse escolher, não faria regime, mas nesse momento, não é como se eu tivesse opção. 

Como eu sou uma pessoa extremamente prática, não teve debate, nem tempo pra lamentar, assim que percebi que teria que operar o joelho e ficaria as 6 semanas seguintes usando muletas e tala, mais 6 meses em fisioterapia e 1 ano sem jogar bola, já comecei a analisar minha vida e ver o que teria que mudar. O primeiro passo é aliviar a tensão e o peso no joelho? Ok. Vou cuidar da alimentação e deixá-la mais regrada, mesmo que eu não emagreça, pelo menos não engordo mais.

Diferente de quando eu era adolescente, dessa vez o regime não está sendo dolorido emocionalmente. Claro que eu passo fome, estava acostumada a comer uma quantidade bem maior de comida, e quem disser que as comidas são deliciosas está mentindo. Não tem estrogonofe, nem macarrão com 4 queijos, muito menos sobremesas gostosas na minha dieta. Tive que abandonar a coca-cola. Nos fins de semana ainda como normalmente, porque eu não quero cair na cilada de ficar neurótica de novo. Os sábados e domingos servem pra me lembrar que eu posso levar uma vida normal, como todo mundo, e comer uns doces e massas sem culpa.

Aliás, acho que essa é a grande diferença: agora não tenho culpa. Fazer regime e cuidar da minha alimentação foi uma escolha minha, não estou tentando agradar a sociedade com o meu corpo, nem sequer sei se meu corpo vai mudar muito, pra ser sincera. Mas o fato de eu estar fazendo isso SÓ por mim e pelo meu joelho, tira total a pressão dos resultados de um regime.

Bom, pra finalizar, quero adiantar que eu não vou virar musa fitness nem blogueira fitness. Não está no meu escopo de habilidades ficar cagando regras de como você deve cuidar do seu próprio corpo, tampouco está na minha lista de desejos ter uma barriga tanquinho. Mas quero dizer que aqui tem uma mulher real, com problemas reais e também um ombro amigo.

Esse post foi mais um desabafo e uma explicação do que está acontecendo aqui, mas uma coisa eu garanto: passar por momentos difíceis sempre é mais gostoso quando é compartilhado.

Sei que muitas de vocês passam por situações parecidas e quando a gente olha a vida das pessoas pela internet tudo parece mil maravilhas, mas meu objetivo aqui não é criar uma vida “ideal” pra ser desejada, pelo contrário: é mostrar que uma vida normal tem as coisas incríveis e as coisas difíceis também e que tá tudo bem com a sua vida, TODO MUNDO PASSA PELO QUE VOCÊ PASSA.

Enfim, esse post não tem uma solução mágica, nem um grande desfecho. Minha cirurgia está marcada para próxima semana. Eu estou com medo, aflita e com fome. Mas vida que segue. Como otimista que sou, fico pensando que temos que passar por algumas coisas na vida pra aprender lições valiosas que não aprenderíamos sozinhas. Nesse momento não consigo ver o lado bom disso e só consigo ficar tensa com a recuperação depois da cirurgia, mas sei que no futuro vou olhar pra trás e entender que de alguma forma isso me fez crescer.

É isso, você já passou por alguma situação parecida? Está passando por um momento difícil também? Me conta aqui e vamos chorar as pitangas juntas heheh

 

HUA HUA

BJÓN

 

 

 

 

 

 

Ju Romano

Uma gordinha, de cílios longos e pernas curtas. Defensora da liberdade de ser quem e como a gente é, sempre com muito amor próprio.

31 Comments
  1. Amiga fui pra São Paulo ontem e vou fazer cirurgia do menisco. O médico do falou vc tem que perder 8 kilos e voltar aqui em outubro.
    Estou desesperada porque tenho ansiedade tomo tarja Preta pra síndrome do pânico. Não sou de comer muito mais ansiedade me mata. Que Deus me ajude pra perder 8 kg

  2. Eu sei exatamente o que vc está passando. Tenho 24 anos e sofro com problemas nos joelhos desde os 15 e realmente não é por questões de peso pq engordei de 3 anos pra cá, antes me encaixava perfeitamente nos padrões estéticos impostos pela sociedade, mas de fato piorou depois que fiquei sedentária e engordei. Tô lutando pra não passar pela cirurgia pq tenho medo mas não vou desistir de me cuidar. Tô limitada a poder fazer apenas hidroginástica se não as rotulas dos meus joelhos saem do lugar e se isso se tornar frequente vai chegar uma hora q só fica no lugar com cirurgia. Desde de julho enfrento o desemprego e não pude me cuidar mas coloquei uma meta pra este ano de 2018 que farei tudo pra conseguir uma renda e me cuidar. Espero que vc tenha uma ótima recuperação e nunca esqueça que vc não está sozinha. Obg por ser essa pessoa tão maravilhosa, que se preocupa em ajudar tantas pessoas … Bjs

  3. Ju, nunca aconteceu nada desse tipo comigo, mas conheço várias pessoas(inclusive idoso) que já fizeram cirurgia no joelho e estão felizes e contentes! meu irmão teve um problema tipo o seu e recuperou mto bem! vai tranquila q vai dar certo!!! sobre o regime, acho q vc deveria procurar um nutricionista (um q não queira t emagrecer a todo custo..kkk) sério, não rola passar fome! fora que isso pode gerar uma compulsão! boa sorte, bjus!!

  4. Oi Ju, sinto muito pelo ocorrido. Aos 22 anos eu tive uma ruptura de ligamento também, nem sabia do que se tratava. Praticava exercícios o dia todo buscando um corpo mais aceito, acabei deixando de lado fortalecer o meu joelho e lá se foram duas cirurgias várias complicações e uma vida com limitações. Hoje aos 30 lido melhor com o ocorrido e vc está no caminho certo não podemos ganhar muito peso quando temos algum “problema” no joelho. Te desejo uma cirurgia de sucesso não perca a fé haverá momentos difíceis mas siga sempre em frente. Beijos da sua fã de campinas Isabela.

  5. Nossa que delícia ler este texto tão pessoal … amei … fazia tempos que não vinha aqui no teu blog … acho que a última vez que li , estava na Glamour ( Não lembro muito bem ) adoro como vc coloca as coisas Juh, sempre tão simples … cuide muito do seu joelho … Boa recuperação ta … voltarei mais vezes … beijos e 2018 INCRÍVEL !!!

  6. Oi Ju.
    Nossa, essa notícia de cirurgia baqueia mesmo né?
    Sou gordinha também e em Setembro, tive uma das piores notícias da vida: estava com pancreatite por causa de pedras na vesícula. Teria que ficar 48hs em jejum total e retirar a vesícula. Chorei cada segundo internada! Tinha 3 meses de uma cesárea, a qual foi traumática pra mim (nunca tinha visto um centro cirúrgico!).
    Depois desse filme de terror, fui obrigada a seguir uma dieta rigorosa. Agora desandei, mas a dor me persegue, então terei de fazer dieta o resto da vida.
    Enfim, contei tudo isso pra te dizer que medo temos mesmo, mas é tão rápido, tão tranquilo. Só a droga da dieta é uó rsrs.
    Fica tranquila amore 😉

  7. Oi Ju, eu também tive que passar por uma cirurgia ortopédica e te garanto que é bem tranquilo! A parte chata são as muletas ahahahahahahahhaha mas a gente sempre supera com bom humor! Beijão linda ❤

  8. Ju partilho de uma situação muito similar. Por questões de saúde tive que iniciar um processo de perda de peso. E vou te contar, a melhor coisa que aconteceu foi ter iniciado um estilo de vida por carb. Já tinha tentado mil dietas na vida, bulimia, academia, enfim, E nada fazia muito sentido. Na low cabe encontrei o reconforto de comer coisas que gosta nas quantidades que eu quiser, me livrei do pensamento constante em comida, já que nesse estilo de alimentação você não sente fome, e o emagrecimento que precisava. Ainda sou gorda, Não quero deixar de ser, Mas perdi o excesso que precisava e consigo manter. Dá pesquisada, acho que você vai curtir. Beijos e força na caminhada.

  9. Ju, nada acontece por acaso na nossa vida. Tenho certeza de que vc saberá tirar até certo proveito dessa fase zuadinha q está passando. Tenha fé e tudo ficará bem rapidinho, logo vc estará pulando muros, cercas e afins. Bjos e muita saúde pra vc em 2018!

  10. Oi florzinha fica com medo não ,passei por maus bocados também ,há 2 anos atrás rompi o tendão de aquiles e fiquei 60 dias com gesso ,passei natal e ano novo com o pé engessado até cadeira de roda no shopping usei kkk .
    Mas passou tudo passa Ju e essa fase ruim sua vai passar ,hoje faço Zumba e funcional mas não sou musa fitines não é só para o corpixo não travar kkk bjos boa cirurgia.

  11. Eu super que te entendo… Também sou gorda, mais sempre gostei de ser ativa, fazia caminhadas 3 vezes por semana e ciclismo 2 vezes, e minha alimentação sempre foi a base de coisas saudáveis, mais não me privava de nada, tenho 25 anos e sim, já tive problemas com o peso e esse lance de estética padrão, mais foi uma coisa bem rápida até na adolencia, sem grande traumas futuros, claro que a insigurança ainda reina as vezes, mais são sentimentos que vamos lidando com o dia a dia… A mais ou menos 5 meses durante uma das minhas caminhadas, fui envenenar de subir uma inclinação correndo, no outro dia acordei com uma dor sem igual! Tentei me alto medicar(eu sei que é errado mais enfim) kkk… Tentei várias coisas antes de me render e ir no ortopedista, e o resultado? Uma bela hernia de disco… Entre os tratamentos, medicaçao(dessa vez a correta) 3 meses de físio e a perda de peso.. Essa última parte em questão tá sendo a mais chata pra mim, pq quando eu tô anciosa eu como, e eu vivo anciosa nesse processo de recuperação, tendo a chance de enfrentar uma cirurgia na coluna se não melhorar com esse método concevador… Enfim… Realmente é bom compartilhar tudo da vida, não só os momentos bons… De toda forma, tamo junto! E vai dar tudo certo no final para todas…

  12. Também vou dar uma emagrecida em 2018. Sou gorda e feliz, tenho uma saúde de ferro. Mas quero ficar mais ágil, mas confortável com meu corpo no espaço sabe. Alguns a menos não vão contra nada do que acreditamos sobre body positive. Só com isso bem resolvido na cabeça o resultado positivo vem. Meu marido quer perder a barriga, diz que está incomodando. Então…..vou dar uma força pro meu gato e vamos comer com mais qualidade e controle. Sorte para todos nós….rsrsrsrs

  13. Ju, te entendo. Também luto contra esta obsessão em fazer melhores escolhas não pela pressão externa em emagrecer, mas pela saúde. Tem um ano que descobri que tenho adenomiose. É um primo não legal da endometriose. Meu olho enche dágua só em digitar essas palavras… afinal, corro o risco de não conseguir engravidar. Tenho sobrepeso desde os meus 13 anos e hoje, com 32, tenho pavor em pensar que posso não conseguir ser mãe. Precisei mudar minha alimentação. Estou longe de ter minha foto no consultório da nutricionista como paciente padrão, porém tenho plena consciência de que a cada dia, faço exatamente o meu melhor, com vários escorregões durante o dia, mas tb com vários “não, obrigada” que permitem com que eu não sinta tanto as dores causadas pela doença durante meu período menstrual. enfim, se é por vc… tá valendo. faça o seu melhor, e vai dar tudo certo. opera logo isto e vá ser feliz! go, girl! beijos e tenha uma boa recuperação.

  14. Oi ju,

    Estou nessa com você, há dois anos trás tive que fazer isso justamente por causa do meu joelho, e fiz isso por mim e pela minha saúde.

    É difícil mas saber que está saudável é muito bom, como vc disse, estar bem consigo mesma é k suficiente

    Boa sorte e vc vai ficar boa em breve

    Beijos ❤

  15. Oi Ju, e chamo Ludmila e admiro mto seu trabalho, seu ânimo e amor pela vida, corpo etc… Tbm me amo e me aceito como sou, mas já tive mtos problemas com ele tbm, as vezes ainda tenho… mas qndo vejo o blog, o insta de vcs td muda e eu sou mt grata!
    Dia 29 de Agosto do ano passado sofri um acidente besta de moto, cai praticamente parada rsrs e acabei caindo em cima do meu braço esquerdo, estava com um colega na garupa q infelizmente caiu em cima de mim tbm. Resumindo, achei o msm q vc.. foi só um tombo, um trauma… logo logo tô boa.. fiz 10 sessões de fisioterapia e voltei no ortopedista alegando q não estava 100% logo ele me pediu uma ressonância e batata! Rompi um tendão do meu ombro, lesão grave q evoluía rápido, fraturei o Manguito Rotador o músculo q da movimento para o braço… e meu braço já havia encolhido 2 cm.. Caso de cirurgia urgente! Meu mundo caiu ali no consultório do meu médico.. Sabia oq iria enfrentar. Até pq em Fevereiro eu tbm precisei operar as pressas da vesícula..e já sabia q a parte se anestesia etc.. era bem chato e agora operando o ombro sabia q seria um pouco pior,pq meu médico tbm avisou q teria q ficar com ele imobilizado por 4 semanas e não poderia tirar a tipóia nem pra dormir,somente para banho. Enquanto a cirurgia não chegava,mudei a fisioterapia..fizemos sessões para fortalecer a musculatura do braço para ajudar no período em q ele ficaria imobilizado. Ajudou mto viu?! Se vc puder fazer algo do tipo,faça! Operei dia 16 de Novembro de 2017.. estava tbm mto tensa, com medo,chorava a toa.. Mas graças a Deus correu td bem.. a cirurgia durou 2 hrs mas foi um sucesso 🙏 Dps das 4 semanas com ele imobilizado e fazendo somente os movimentos recomendados pelo meu médico e fisioterapeuta, removi a tipóia no dia 18/12 e iniciei as fisioterapia e assim estou fazendo até agora..Tem coisas que eu consigo fazer em ksa tbm e isso ajuda mais ainda…Olha, não eh fácil, confesso.. Mas com força de vontade eh determinação as coisas fluem bem.. Já encontrei várias pessoas que fizeram cirurgia parecida c a minha e algumas delas foram bem negativas e quiseram me desanimar.. com certeza vc encontrará gnt assim tbm! Mas não caia nessa.. cada caso eh um caso.. Eu estou tendo uma recuperação excelente, minha fisioterapeuta está bem surpresa e feliz com os resultados.. estou levando uma vida quase que normal já 🙏 Tbm estou de regime, pq estou a mto tempo parada e tomei mtá medicação e isso td incha a gnt e acaba engordando.. E td tbm eh para minha saúde e não tenhu a menor vontade de ser o estilo “panicat” rsrs Então, como sua admiradora te entendo perfeitamente, te apoio e me solidarizo com vc! Juntas iremos vencer essa barra! Que nos ajuda mto a ver a vida de outro jeito.. melhor..vemos os amigos de vdd e recebemos mto o amor da família e isso eh fundamental nesse momento. Que Jesus te acompanhe e te guarde..se quiser acompanhar meu tratamento tbm eh só me seguir no insta @myllacalazans será uma honra! Fica com Deus.. Bju Juuuu 😘💕

  16. Senta que lá vem textão rs
    Sempre tive problemas com meu corpo, fiz vários regimes de fome, tomei anfetamina, vivi por semanas a base de alface e queijo branco. Depois de muito tempo e de muutas loucuras consegui aceitar meu corpo e ser feliz sem me matar pra ser o que não sou. Também usei 38. E não estava satisfeita. Aí, aos 40 anos, razoavelmente de bem com meu corpo e decidida a nunca mais me privar do que gosto e fazer dietas, fico grávida. E com a gravidez ganho uma linda diabetes gestacional. E mais uma vez preciso entrar na dieta. E como vc disse, não pra emagrecer, mas para manter os níveis de açúcar e não me prejudicar, nem ao bebê. Mas tudo o que passei com os regimes que fiz voltou, a sensação de privação, de quebrar uma promessa interna, de voltar ao regime hoje em dia tão abominado. Mas é o que precisa ser feito e será. Mas também não vejo ainda o lado bom disso. Quem sabe um dia rs

    Beijo e força! E uma ótima recuperação ❤

  17. Nossa Ju , estou com um problema na coluna , uma dor que não desejo a ninguém, um médico ja disse operar é a solução , ontem o médico que me atendeu já disse que tem novos métados . Estou apreensiva com medo turbilhão de sentimentos

  18. Ju, passei pelo mesmo… Rompi o cruzado anterior e os colaterais… Acabei engordando 30kg entre o período de machucar, operar e fazer a reabilitação e isso me prejudicou a voltar as minhas atividades físicas. Não consegui mais jogar bola. Eu sempre estive acima do peso mas era fisicamente super ativa, qd parei e continuei comendo o mesmo a matemática foi implacável. Acho super válido vc se cuidar pra não engordar pq atrapalha msm a recuperação!!!! Boa sorte e força na peruca!!!! 🙂
    Qto a cirurgia, fica tranquila… A primeira noite é bem dolorida… Dps a gente se adapta bem e é só caprichar na fisio!

  19. Ju, eu te sigo faz um tempão. Acho absurdo essa galera que pensa ter direito sobre o seu corpo. Se você quiser emagrecer, engordar, ou fazer qualquer ‘algo’ com ele… ele é seu. Não é público. Ngm tem permissão para dar pitaco como se você estivesse traindo um movimento.

    Você me ajudou muito a me amar em QUALQUER tamanho, e eu vou continuar grata e te seguindo em 50 ou 38.

  20. Ju!!! Que chato isso! Eu peregrinei em ortopedistas por 20 anos por causa dos joelhos: quando era magra, diziam que eu fazia exercícios em excesso, depois que engordei, a culpa era a obesidade. Fui diagnosticada em setembro/2017 após fazer crossfit para tentar emagrecer e ferrar com meus joelhos. Só então soube que tenho joelho valgo (é uma má formação), o fêmur não encaixa direito nele, o que me deu de “presente” condromalácia patelar e artrose. Poxa, tenho 36 anos e não tinha até então encontrado um médico que não enxergasse apenas uma gorda reclamando de dor, mas sim uma pessoa que, se tivessem olhado atentamente para as pernas tortas, já teria começado o tratamento antes de estar tudo complicado. No começo fiquei revoltada, depois agradeci a Deus por ter colocado em meu caminho um profissional que não foi gordofóbico e me olhou com atenção. Comecei a medicação, este mês inicio a reabilitação, para só depois voltar a fazer exercícios. E, claro, se emagrecer vai ser melhor (tenho 1,60 m e peso 104 kg), embora eu só não tenha deslocado o joelho até hoje porque minha musculatura é boa (gordinha não é sinônimo de sedentarismo, o povo não aprende, né?). Já fui indicada para a bariátrica há dois anos, mas tenho receio de operar. Agora estou nessa situação: preciso emagrecer, não posso nem caminhar e a cirurgia no joelho ainda não foi descartada. Vou seguir seu conselho e diminuir a comida para o meu joelho, não por estética, e ver se assim tenho mais ânimo. Desejo sucesso na sua cirurgia e uma excelente recuperação!

  21. Ju,vai tranquila a cirurgia ė complexa mas eficiente. Meu marido, magro, já fez nos dois joelhos em consequência de atividades mal orientadas na juventude na beira da praia. Vc vai passar por uma mudança de hábitos alimentares…é difícil no início mas é possível. Vai descobrir novas delícias,vai mudar seu paladar,vc consegue de letra !!!! Estamos aqui p te escutar kkkkkkk “fala que te escuto irmã” , bjs

  22. Ju, fiz a cirurgia de lca + menisco dia 5/12 (rompi o meu há 11 anos). Te falo que a recuperação é chatinha e vc vai precisar ser paciente. Estou caminhando agora ainda meio manquitola e fazendo as fisioterapias. Ainda estou com o joelho um pouco inchado. Enfim a dica que eu dou é: ocupe a cabeça. O corpo da um jeito de voltar ao normal, mas nesse tempo parada e mais em repouso vc precisa cuidar da cabeça! Ocupe a mente, veja séries, leia, durma, estudo. Sei lá! Mas ocupe a mente. 😉😉 de resto é sucesso! A cirurgia em si é tranquila. Boa cirurgia!!!

  23. Tenho condromalacia patelar e sei bem como é. Briguei com a balança a vida inteira. Hoje brigo pela vida do meu joelho. Quanto menos peso sobre ele, mais vida útil ele terá. Não quero ser magra, só ter uma vida boa e saudável e andando pelo maior tempo possível!

  24. Jú sua linda! Vai dar tudo certo viu. Divide com a gente esse momento dieta😢 olha eu tb uso 50 mas estou com um tantinho mais de idade que vc 38 😮 e estou sentindo o peso do corpo, já me desesperei pq não me incomodo em estar usando 50, me incomodo pq está prejudicando minha mobilidade, tenho sentido muita dor na coluna 😭😭😭 quero diminuir um pouco e reforçar as caminhadas, tá pesando o peso e a idade! Mas olha estamos torcendo pra sua recuperação! Um xeiro grande!😙😙😙

  25. Mesma coisa aqui. Estabilizei no número 48, fazendo Pilates e caminhadas leves, tudo em cima. O psicologico ótimo, algumas escorregadas, mas no geral eu estava satisfeita. Aí, dor no joelho, na consulta: artrose. Nas mãos também. O peso não foi um fator, mas no tratamento será.
    Estou triste por ter que voltar pra esse turbilhão de preocupação com o peso, ficar parada de repente já me fez engordar um pouco, desandou tudo. Agora estou aqui mudando a alimentação sozinha enquanto minha endócrino não volta de férias e indo nas sessões de fisioterapia. Mas o pior é a revolta, tava tudo tão bem!
    Mas, bola pra frente, né? Gostei muito do seu relato sincero, me dá mais força pra superar a frustração.
    Que tudo corra bem na sua cirurgia, querida. Se Deus quiser, dará tudo certo. Um abraço!

  26. Ju, você traduziu tudo que estou sentindo neste momento. Tenho desgaste no quadril, isso naceu comigo, mas de uns anos pra cá ele começou a aparecer.
    Meu outro ortopedista nunca me disse para emagrecer, ele disse que não influenciava muito, o importante era não engordar. Porém, precisei mudar, e o de ontem disse que eu precisava sim emagrecer. Que iria ser bom para meu pré e pós operatório. Assim como você, foi um baque. Também tive problemas alimentares, e lembro de quando passei por um problema familiar onde comiamos tudo controlado.
    Me doeu muito me privar de comer algumas coisas, e também restritar refrigerante.
    Nunca fui tão feliz comigo mesma como sou hoje em dia.
    Porém me dói saber que provavelmente enfrentarei fantasmas e cobranças.
    É como se de novo, minha vida dependesse do meu peso.
    Obrigada por traduzir meus sentimentos. E vamos conseguir nossos objetivos.

  27. Ju, sinto muito pelo que aconteceu com vc…começar o ano assim não é legal! Tem uns 10 anos eu rompi o ligamento do joelho e sei que doi demais,especialmente para dobrar o joelho. Quando fui ao médico ele disse que só me operária se eu perdesse pelo menos 10 quilos,como eu morro de medo de hospital,remédios.. agulhas hahahaha.. ..deixei de lado. Mas ele explicou na época que tipo…a cirurgia seria em vão se eu não perdesse peso pois o peso ia pressionar o joelho e com isso não teria bom resultado pôs cirurgia. Te desejo boa sorte e se cuide!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>





©2013-2016 Juromano - Todos os direitos reservados