Pela primeira vez vai ter uma GORDA na Playboy – com gordurinhas e celulite \o/

Quando chegou um e-mail da Playboy, eu dei risada… Não dei risada pelo convite em si, mas porque eu não me vejo – e nunca me vi – como uma mulher sensual e sair assim era impensável para mim. Por acaso, na hora que abri o e-mail estava conversando com a Marcinha, minha amiga de faculdade que também trabalha comigo aqui no blog.

A Marcinha é gordinha, ela não é plus size, mas tem barriguinha, coxas grossas, bracinho gordo, formas arredondadas e já lutou muito contra a balança. Contei pra ela o motivo do riso e ela ficou séria. Não sei por que você achou graça, Ju. Eu fico pensando que se eu tivesse visto uma representação da gorda como uma mulher sexy, em revistas ou em seriados, talvez eu tivesse tido menos problemas com o meu corpo, talvez eu tivesse me sentido mais sensual e mais confiante na hora do sexo, na hora de tirar a roupa e até na frente do espelho…”

A Marcinha me fez repensar. Eu luto há mais de 9 anos para que a mulher não precise da aprovação de ninguém, eu sou feminista a ponto de saber que eu não preciso ser NADA para agradar a homem nenhum, mas eu também luto para que a sociedade olhe a mulher gorda como uma mulher normal, que as pessoas encarem uma mulher gorda da mesma forma que encaram uma mulher magra e um dos meios para conquistar isso se chama REPRESENTATIVIDADE.

É colocar a gorda em revistas, em seriados, em filmes… E não só como a gorda coitadinha ou alívio cômico, é colocar a gorda como uma mulher empoderada, bem sucedida, amada, desejada, confiante e de forma positiva, provando que a gorda não tem que se esconder e que faz parte sim da sociedade, como qualquer outra mulher com qualquer outro formato de corpo.

Pois bem, a edição é toda voltada para internet e a seção se chama MQA: Mulheres Que Amamos, uma seção de entrevista onde os editores da revista chamam mulheres que eles consideram inteligentes, bonitas, sensuais e que têm muito mais que um corpo para oferecer ao mundo, é uma seção de entrevista que apesar das fotos de lingerie, fala sobre o meu trabalho e um pouco também da minha vida pessoal. Achei a seção legal, me senti honrada de ter sido chamada para fazer parte de uma matéria que vai além do corpo gordo.

Mas ainda fiquei preocupada: “eu não sei ser sexy no estilo Playboy” desabafei com a repórter que fez a minha entrevista. Ela me falou, “Ju, queremos que você seja você mesma, com a maior naturalidade possível, como se você estivesse em casa mesmo, do jeito que você fica. Você pode não se ver sexy, mas existem vários tipos de sensualidade  que vão além daquelas fotos fazendo caras e bocas…

No final das contas, nem precisei encarnar uma personagem. Não precisei fazer “a mulher que quer conquistar um homem”, eu apenas estava lá de boas sendo eu mesma. Tiramos algumas fotos do meu celular (pra eu mostrar pra minha mãe e ela não ter um ataque do coração como foi quando eu sai na capa da Elle hua hua hua) e para todas as meninas que mostrei a foto a reação foi a mesma: CARACA QUE LINDA, QUE FODA, AMEI, VAI TER UMA GORDA NA PLAYBOY… Nenhuma se sentiu ofendida, pelo contrário: elas acharam muito legal mostrar que a sensualidade não está só em ter uma calça 36 ou ter peitão (duas coisas que eu definitivamente não tenho) e um corpo fora dos padrões pode ser tão desejado e enaltecido quanto tantos outros.

E quando me mandaram as fotos finais, com quase nada de Photoshop, com as minhas gordurinhas marcando a lingerie, com as minhas celulites aparecendo, eu olhei e pensei: caraca, talvez eu seja sexy e eu só não consiga me enxergar desse jeito porque aprendi desde sempre que eu tinha outras qualidades incríveis, mas que ser sensual não poderia ser uma delas ja que meu corpo não é padrão.

Eu ainda só posso mostrar uma foto que tiramos no dia, porque a revista vai pras bancas dia 25 de outubro, mas vou colocar um comparativo da foto que tirei com o celular e da que tiraram com a câmera profissional pra vocês verem que foi super fiel ao meu corpo e à minha cara, coisa que achei importantíssimo já que o objetivo é mesmo mostrar que a gente pode ser sensual, SIM, do jeitinho que é 

 

♥ Pela primeira vez vai ter uma GORDA na Playboycom gordurinhas e celulite \o/ ♥

Na foto do ensaio:

gorda na playboy

 

Na foto que tiramos do meu celular, sem filtro nem correção de luz:

gorda na playboy 2

 

Enfim, fiquei orgulhosa de ter sido a primeira gorda a sair na Playboy, fiquei feliz de descobrir um lado meu que eu achava que nem existia e fiquei AINDA mais feliz de poder representar todas as gordas que também não se sentem sexy por algum motivo.

Essas fotos são pra vocês meninas, para que vocês nunca duvidem de si mesmas, para que vocês acreditem que podem ser lindas e maravilhosas com o corpo que tiverem.

 

Espero que vocês gostem e como disse a Marcinha depois de ver o resultado das fotos: “Essa vai ser a primeira Playboy que vou deixar meu marido comprar porque EU quero ver!” hua hua hua

 

Até sair a revista (25/10) vou vendo se consigo soltar mais spoilers hehehe Mas me contem o que acharam aqui nos comentários! 

 

HUA HUA

BJÓN

Ju Romano

Uma gordinha, de cílios longos e pernas curtas. Defensora da liberdade de ser quem e como a gente é, sempre com muito amor próprio.

156 Comments
  1. Acho fantástico esta iniciativa Afinal quantas vezes ficamo presos na ilusão do corpo ideal e esquecemos de quem somos. Imperativos de uma sociedade que excluí-a com facilidade o que não estivesse dentro de seu padrão. Espero que este seja o caminho para que todas as mulheres sejam gordas, magras, possam se sentir felizes consigo mesmas e ter uma vida melhor.

  2. Fantástico! Vc coloca em pratica a minha teoria. Não cheguei a tanto, mas do alto dos meus 5.4 continuo achando que sou bonita, inteligente, sensual, agregadora, referencial. E o melhor, meu marido tbm pensa assim (bom pra ele, RSS)
    Parabéns pelo ensaio! Grande beijo

  3. Chega a ser emocionante perceber que pessoas como você, nos representam e nos dão um lugar ao sol nessa sociedade tão padronizada. Beleza e empoderamento! É isso que você tem… é isso que nós temos!! Parabéns pelo trabalho lindo, com certeza comprarei essa edição.
    O encontro com o poder feminino passa também pelos exemplos que nos chegam.
    Muiiitooo obrigada pela sua representatividade!! 😉

  4. Olá Ju! Há mais ou menos uns 8 anos trabalho com Moda Plus…e agora, finalizando uma pós na área de modelagem de Moda, optei por falar sobre o público plus size. Há uns 6 meses eu vivo sobre o assunto de uma maneira diferente, buscando mais trocas de informações e experiências, na tentativa de realmente suprir as carências do setor, pelo menos no assunto “vestuário”. Quando vi sua matéria sobre o ensaio da playboy, foi difícil não me emocionar! Parabéns pelo seu trabalho, parabéns por defender a causa de maneira tão real. Se puderes, de alguma maneira me deixar um depoimento sobre todo sua experiência no assunto, para que eu possa anexar ao meu estudo, seria maravilhoso. Grande beijo e sucesso!!

  5. Parabens!! No mundo conturbado, onde foi criado um “padrão de beleza” que deixa muitas mulheres deprimidas e doentes, você consegue valorizar o que é a realidade, fazendo com que mais mulheres sigam o seu exemplo…#arrasou

  6. Gostei muito ! Outro dia eu pensei, poderiam começar colocando gordas e gordos em propagandas em geral , mostrando que estes consumidores existem e fazem suas escolhas de compra .
    Parabéns …ficou sensual na medida certa …

  7. Ju, particularmente não conheço seu trabalho (é a primeira vez que visito seu blog) mas tenho escutado muito seu nome ultimamente em outros blogs referente a “revolução” que a revista apresentou ao convidar uma mulher “fora dos padrões” (não gosto de usar este termo mas enfim…), sinceramente nem foquei no assunto Playboy mas sim na mulher que ilustrou a matéria:você.
    Meus parabéns, não somente pelo fato de quebrar paradigmas impostos pela sociedade atual, mas por ser essa mulher linda (não preciso citar corajosa) que você é e pelo ensaio aparentemente maravilhoso, sem dúvida, vou comprar a revista para admirar suas fotos (e olha que nunca vi interesse em comprar uma Playboy kkkkkk). Você é uma mulher real e linda.

  8. Jhuuuu que coisa mais lindaaaa. Tenho certeza que não haveria no Brasil melhor mulher para representar todas nós Gordinhas sexy. E na Playboy. Parabéns e muito obrigado por elevar nossa auto estima com essa reportagem. Já quero a revista. Kkkkk

  9. Só tenho que lhe dar meus parabêns!!!
    Ju, na boa você é linda gorda, com certeza linda também magra, branca, negra, ruiva, albina, loira e assim por diante.

    Você é linda de todos os jeitos e tudo que é bonito, tem que se mostrar mesmo.
    Tem mesmo é que ser feliz da forma que achar melhor e ponto.

    #ficaadica……rsrs

    Bjus me liga!

  10. Se já não vende tanto igual nos anos 2000 colocando famosas e pseudo-famosas saradas imagina colocando uma mulher fora dos padrões que a sociedade impõe o quanto vai vender.

  11. Oi florzinha! Sua foto ficou muito sexy! Arrasou! Mas, só pra efeito “histórico”, hoje em dia Magda Cotrofe e Marilyn Monroe seriam consideradas gordas, mas na época delas explodiam sensualidade e não deixavam a rapaziada dormir, enquanto eu, 1,76 e 53 kg, era “um pau de virá tripa” sem atributo nenhum.Entao representatividade é mesmo ser quem vc é mesmo sem a Playboy, do jeitinho que te descobriram…. Parabéns! 🙂

  12. Oh Ju que pessoa linda que você é e quanta coisa positiva você traz pro mundo! Só quem tem questões com o peso sabe o quanto é difícil, o quanto mesmo amando nosso corpo somos bombardeadas de todas as formas, todos os dias. Seja pela mídia, pelas lojas que não tem nosso tamanho, até pelas pessoas que a gente gosta que, mesmo que indiretamente, reforçam que estar acima do peso é a coisa mais terrível e limitadora da vida de uma pessoa, principalmente da mulher. Que o seu corpo continue refletindo a beleza da sua alma! Que o nosso corpo nunca seja um limite e sim um universo incrível de possibilidades. Que todas as mulheres possam amar seus corpos porque é através dele que a gente sente o mundo e o mundo sente a gente. Obrigada por representar e fazer esse processo de auto-amor <3

  13. Uau!! Vou comprar esta revista com certeza!! Eu não sou Plus size mas sou cheinha e com barriguinha e celulites e devo adimitir que ainda me sinto um pouco desconfortável… Mas sabendo que tem uma mulher gordinha indo PR play boy me deixa muito feliz

  14. JU VC ARRASAAAAAAA!
    MEU DEUS DO CÉUUUU!
    Meus Parabéns!
    Me sinto representada agora.
    Você é uma heroína! Uma MARAVILHOSA!
    Nem tenho palavras para descrever!
    Só sei que vai ser a primeira vez que vou comprar a revista.
    Bjus

  15. ” Vai ter uma GORDA na Playboy – com gordurinhas e celulite \o/ ”

    Maravilhosaaaaaa. Arrasou. Sambou na cara da sociedade e desse padrão midiático de beleza que acha que pra ser bonito tem que ser magro.

  16. Estou no Chaooo…

    Palmas pra você milhares de vezes, cada dia mais, conquistando o espaço para nos Plus Size, você e minha inspiração…

    arrazzzooo viadoo…

    ta lINDAA DIA 25/10, estarei na primeira banca, pra adquirir esta revista..

    bjaooo

  17. Ju, uma pequena reflexão:

    Tenho 38 anos, passei minha adescencia toda punindo meu corpo e minha alma por ser gorda. Hoje, bem…. nao preciso mais da mídia par me apoiar, sofri e superei sozinha, mas pelas meninas que virão, a representatividade ajuda e eu estou feliz. Mesmo que agira, tnm comprem o corpo feminino gordo, nai deixa de ser isso, mas isso ajuda a debater a relacao do corpo e da midia. Parabéns, espero que os tempos estejam mudando mesmo.
    Parabéns.

    Se prepara, os haters vão querer destruir vc.resista e continue.

  18. Quanto orgulho Ju!
    Por ter sido Você a escolhida e por aceitar mostrar que nós mulheres gordas somos sensuais SIMMMMMMM!

    Obrigado por me representar!

    Sucesso sempre.

    Talita

  19. Sou magra (uso 38) e, mano, PUTA MINA SEXY VOCÊ!!!!!!
    Cara, que arrasoooo!!! Tu é linda de qualquer jeito, mulher!
    E sim, super concordo com essa representatividade. Temos que ter gordinhas saudáveis em TODO LUGAR pra desmistificar isso de que gordinha tem que ser engraçadona senão ninguém vai querer. Gordinhas são tudo de bom <3

  20. menina, acho que vou ter que comprar uma playboy tbm! kkkkkk linda, linda linda! adorei a iniciativa da revista! acho super importante mostrar mulheres reais pq né, as vzs algumas tem tanto photoshop que chegam a ser irreais msm né? parabens, ju! vc merece!

  21. Cara eu to transbordando de felicidade. Será a primeira revista da Playboy que vou comprar kkkkk. Ju já amava seu blog, insta,canal do YouTube, amo seu trabalho. Vocêrepresenta milhões de mulheres no mundo. Amo você!!! Parabéns pelo trabalho.

  22. Quase chorei!
    Me tornei gordinha, ou melhor beeeeem gordinha dps do começo do meu namoro…e lá se foram 10 anos!
    E agora vou me casar, e se vai ter gorda na playboy, vai ter gorda de noiva tbm…
    não vou dizer que não me incomoda, infelizmente muita gente ainda fala, e até mesmo os mais próximos, e a gente realmente precisa ver isso!
    Ver que a gorda é liiinda s2

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>





©2013-2016 Juromano - Todos os direitos reservados