Precisamos falar sobre a Lizzo: gorda, negra e rainha na Billboard

Oi gente linda! Se você nunca ouviu falar na Lizzo, deixa eu te apresentar. Ela é uma rapper norte-americana, de 31 anos que conquistou pela segunda semana consecutiva o PRIMEIRO lugar, com a música “Truth Hurts” no Hot 100 da Billboard – a lista que ranqueia as músicas mais tocadas semana a semana.

Até aí, nada de novo sob o sol, afinal toda semana temos uma musiquinha lá no topo das paradas. Porém essa conquista é histórica, porque Lizzo é uma mulher gorda e negra, me arrisco a dizer, a primeira em toda a história a unir essas 2 características e ser publicamente reconhecida como número 1 no universo da música.

Entre mulheres negras, apenas outras 4 conquistaram o primeiro posto: Beyoncé, Rihanna, Janelle Monaé e Cardi B. Entre mulheres gordas a estatística diminui mais ainda (isso sequer existir, afinal, quantas gordas além de Adele você conhece que conseguiram prosperar na indústria musical?).

Após conquistar seu merecido primeiro posto, a cantora comemorou nas redes sociais: “nós somos número 1. Isso é uma vitória para todos nós. Qualquer um que tenha já tenha sentido que sua voz não era ouvida. Qualquer um que já sentiu como se não fosse bom o bastante. Você é. Nós somos. Campeões. Eu amo vocês demais”.

A questão é: Lizzo está fazendo bonito, está tendo voz e está dando um SHOW de música, autoestima e empoderamento. Duvida? Aperta o play no vídeo abaixo do VMA desse ano em que Lizzo, no melhor estilo Beyoncé Gorda com seu body amarelo, faz uma baita apresentação, com um corpo de baile majoritariamente gordo (QUÊ? QUASE ENFARTEI DE EMOÇÃO QUANDO VI AS BAILARINAS GORDAS!) e ainda embala um discurso que bota toda a audiência pra cima. É LINDO DEMAIS!

Isso, minhas queridas, é o poder uma grande e gostosa raba usando sua visibilidade não para causar, mas para levar uma mensagem linda e cheia de verdade… Além claro das músicas serem incríveis! Baixei o álbum dela e agora, depois de ver a força e o poder dessa mulher, não consigo mais ouvir e não me sentir uma Deusa dona da minha própria vida e à prova de tudo. hua hua.

MAS NEM SEMPRE FOI ASSIM…

Quem vê essa cantora, linda e poderosa, no palco dando um show de autoestima nem imagina que um dia ela já se sentiu incapaz e invisível. Em entrevista à revista “Women In Music“, Lizzo contou que passou toda sua adolescência desejando ser outra pessoa.

“Eu tinha uma insegurança sobre como deveria ser a aparência de uma estrela ou como uma pessoa pública deveria parecer. E me sentia bem inadequada; me sentia como se eu não fosse suficiente; sentia que as pessoas não queriam me olhar e nem ouvir o que eu tinha a dizer”

Na entrevista ela ainda conta que não se via em lugar nenhum e isso afetou demais sua autoimagem: “eu não amava quem eu era. E a razão para que eu não me amasse era porque era me dito que eu não era amável pela mídia, pelas pessoas na escola, por não me ver em anúncios, por não me ver na televisão… Pela falta de representatividade“.

Por fim, ela conta que perdeu um tempão se odiando, “meu ódio por mim mesma era tão grande que eu fantasiava ser outra pessoa. Mas você não pode viver sua vida tentando ser outra pessoa“, explica.

SER FAMOSA RESOLVE A AUTOESTIMA?

Na mesma entrevista, Lizzo contou que apesar de suas músicas hoje serem felizes e alto astral, elas vêm de um lugar de dor e frustração e que ela ainda luta todos os dias para manter sua saúde mental nesse contexto. Ela sabe que altos e baixos são inevitáveis para todas nós, pra ela inclusive. “Estar nesses lugares [de dor e frustração] é inevitável para mim, eu vou acabar lá de novo. Mas o fato é que estou preparada agora para ir pra esse lugar – e eu tenho uma caixa de ferramentas para me retirar de lá – é de grande ajuda na minha jornada de saúde mental“, finaliza a rapper.


É realmente impressionante o que um pouco de representatividade em lugares grandes pode fazer por nós, né? Eu vejo a Lizzo e penso: se ela conseguiu prosperar no meio mais PODRE que tem, por que todas nós não conseguiríamos em nossas vidas? Cara, que suspiro de esperança e alegria foi descobrir a Lizzo.

Agora, junto a Adele, Lizzo entrou na minha lista de mulheres inspiradoras, a quem posso recorrer pra buscar referências de looks bafonicos mais perto da minha realidade física e alguém que leva a minha voz e a minha causa a um público muito maior. Minha própria Beyoncé gorda, como disse lá em cima. QUE RAINHA! E vou enaltecer mesmo, porque uma mulher corajosa dessas que dá a cara a tapa e abraça suas particularidades com orgulho tem que ser enaltecida mesmo.

Aliás, já tô até considerando fazer um post de looks babados da Lizzo, o que vocês acham? Enquanto isso, me contem aqui, vocês já conheciam essa mulher-maravilhosa? Ouvem a música dela? Vou deixar aqui embaixo o álbum dela no Spotify pra você curtir essa comigo:

Bom, gatonas, me contem aqui: o que vocês acharam dessa DEUSA?

Por hoje é isso

HUA HUA

BJÓN

Ju Romano

Uma gordinha, de cílios longos e pernas curtas. Defensora da liberdade de ser quem e como a gente é, sempre com muito amor próprio.

3 Comments
  1. Eu conheci a música dela no filme “Alguém especial” da Netflix e quando fui pesquisar então, meu Deus QUE MULHER, li um pouco sobre a história dela e descobri que ela não só é formada em música como fez especialidade em flauta, olha essa mulher senhores!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>





©2013-2016 Juromano - Todos os direitos reservados